terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Aulas de Pintura em Salvador com Flávio Ribeiro

"É preciso ter fé para ver além das aparências!
Acreditar no que existe, mas que ainda não conhecemos.
 A busca pode ser tão maravilhosa quanto o achado.
 Procure, avalie e encontre o que tem valor para você."




Aulas de pintura com Flávio Ribeiro em Salvador/BA

Aulas de pintura com Flávio Ribeiro (Salvador/BA)

Aulas de pintura com Flávio Ribeiro (Salvador/BA)
AQUARELAS

sábado, 3 de dezembro de 2016

Suely Vaz é Coach pessoal e profissional, Administradora com especialização em Gestão de Negócios e de Pessoas.
O assunto abordado pela coach neste encontro poderá ser o elemento decisivo para alcançarmos nossos objetivos pessoais e/ou profissionais.






Luter Vaz traz em seu currículo grande experiência na área da reciclagem, reaproveitando e transformando em obras de artes diversos materiais descartados. Também possui domínios nas técnicas da pintura, do mosaico e da argila. Nesta oficina, o artista propõe ensinar uma das suas técnicas de reaproveitamento do papel, possibilitando os participantes confeccionarem, durante o evento, 3 peças decorativas/utilitária. 





curso de pintura de retrato com Flávio Ribeiro



Continuemos na missão de todos nós: Fazer acontecer o que acreditamos! encorajados, com fé, amor e paz!!! Flávio Ribeiro


Cada um de nós temos o nosso céu onde brilham estrelas que miramos, e que podem ser: pais, irmãos, filhos, amigos..., importantes como as outras que não são miradas porque a plena luminosidade deste céu acontece com toda constelação. Que o valor da irmandade seja evidenciado em nossas vidas, independentes de tempos, espaços e distâncias. Flávio Ribeiro.





‘’Brincar é levar a sério a criança que permanece em nós.’’  Flávio Ribeiro
 






‘’A infância passa, mas a criança permanece em nós! por que adormecê-la?  É dia de despertá-la!’’ Flávio Ribeiro



































‘’Cada UM pode empurrar o mesmo barco de TODOS. Juntos somos mais fortes.’’ Flávio Ribeiro





quinta-feira, 29 de agosto de 2013

FLÁVIO RIBEIRO


Arte-educador, Desenhista e Pintor, Graduado em Licenciatura em Desenho e Plástica pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Pós-Graduado, Especialização Em Docência do Ensino Superior, pela Fundação Visconde Cairu, e Mestre em Educação- UFBA. Membro honorário da Academia de Letras e Artes de Lauro de Freitas, e da ABA (Associação Brasileira de aquarela e da Arte sobre o papel). Foi Professor Substituto da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia- UFBA – e, Professor do Centro Universitário Leonardo Da Vinci (Pólo – Salvador); Professor colaborador do espaço UFBA -Tapiramutá; também ministra aulas de desenho, pintura Atelier próprio (Salvador) e no Atelier Artes Cedraz (Lauro de Freitas), estudos sobre as técnicas de representações da figura humana (desenho artístico e pintura sobre tela) e pintura aquarela. Participa do grupo FEP (Formação em Exercício de Professores) - FACED/UFBA. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Artes, atuando principalmente, como Professor- Pesquisador, nos seguintes temas: Formação de Professores, Currículo e Desenvolvimento Profissional em Artes.

Catalogado pela Art Gallery in Brazil, já participou de diversas exposições, inclusive como curador de respeitados eventos artísticos na cidade de Salvador e Lauro de Freitas. Tem em suas pinturas a revelação da própria vida enquanto pesquisador, sendo possível identificar influências de estilos diversos, em uma harmonia singular, que flui entre o real e o fictício, o abstrato e o concreto. Suas pinturas apresentam a essência destilada da percepção e da experiência, com a aderência à vida que, segundo ele, é tanto espontaneidade quanto sistematização (técnica).


Nas suas produções em aquarelas, Flávio Ribeiro não se prende a temáticas especificas, mas ás formas de representações – encaradas como constituintes de seus blocos de esboços. Para ele, suas produções em aquarela são momentos de objetivações de uma árdua perseguição de “pretensiosas ingenuidades”. Quanto ao conteúdo dos trabalhos, é frequentemente o ordinário se extraordirizando.